sexta-feira, 18 de março de 2011

Bolt, Forrest... correria de Wanderley tira o fôlego dos companheiros

Por Richard Souza, RJ - Postado por Abraao Na Rede

O torcedor do Flamengo já se acostumou com as comemorações efusivas de Wanderley. Autor de cinco gols na temporada, artilheiro do time ao lado e Ronaldinho, o atacante chamou a atenção pela forma de festejar logo no primeiro jogo do Campeonato Carioca, contra o Volta Redonda, em 19 de janeiro. Em campo, o sujeito pacato, aparentemente tímido, é invadido pela euforia, faz caretas, vira o bicho.

Wanderley também ganha velocidade. Foi assim na partida contra o Nova Iguaçu, em 2 de fevereiro, na estreia de Ronaldinho. Foi dele o único gol da partida, marcado no segundo tempo. O camisa 33 saiu em disparada, invadiu a pista de atletismo do Engenhão e fez os companheiros comerem poeira.

- Acho até que tenho de dosar. Depois da correria total fico meio abafado, até o time fica meio abafado (risos). Mas é um momento de espontaneidade, de alegria. O torcedor gosta de ver isso. Poxa, fazer um gol não é fácil. Quando faz você tem de extravasar mesmo, agradecer, correr, se empenhar, para que todos vejam que aquele gol valeu a pena e que está valendo a pena jogar no Mengão.

No Fla, Wanderley é chamado de soldado por Renato. O apelido dado pelo meia surgiu depois que o atacante raspou o cabelo, logo que chegou. Usain Bolt e Forrest Gump seriam outras duas boas opções. O velocista jamaicano é o atual campeão olímpico e mundial, detentor dos recordes nos 100 e 200 metros rasos, bem como no revezamento 4 x 100 metros. Forrest Gump é a personagem do drama americano, de 1994, que leva o mesmo nome. No filme, Tom Hanks é Forrest e uma de suas aventuras é correr pelos Estados Unidos por três anos e meio.

Autor do segundo gol da vitória do Flamengo por 3 a 0 sobre o Fortaleza, nesta quarta, pela segunda fase da Copa do Brasil, Wanderley repetiu a correria da estreia do Gaúcho. Como da primeira vez, não houve quem o acompanhasse.

- O pessoal fica brincando: “pô, nas comemorações nem dá para te acompanhar, eu corto caminho ou só dou um tchauzinho” (risos). Mas é bacana para descontrair o grupo, todo mundo fica feliz e eu ainda mais. Não só com meu empenho, mas o de toda a equipe, que está de parabéns por mais um resultado positivo.

O jogador conta que nunca foi de correr fora do campo, nem mesmo nas aulas de Educação Física. Não tivesse escolhido a bola, se realizaria nas pistas.

- Se não fosse jogador, gostaria de ser um atleta de 100 metros rasos, mais ou menos desse estilo. São modalidades que gosto de assistir. Não tenho noção (da velocidade que alcança), mas nos testes, nos treinamentos físicos, procuro me dedicar, mostrar disposição para que eu possa estar sempre bem, entre os melhores do grupo para quando chegar o momento do jogo me sentir bem e ajudar a equipe dando o meu melhor.

A vitória conquistada na capital cearense classificou o Rubro-Negro para as oitavas de final da Copa do Brasil sem a necessidade do jogo de volta. O próximo adversário sairá do confronto entre Horizonte-CE e Guarani.

Neste domingo, o time volta a pensar na Taça Rio. O adversário será o Cabofriense, em Macaé, pela quarta rodada. Wanderley ainda não sabe se será titular. Quando o assunto é a disputa por um lugar no time, ele não tem pressa.

- Vivo um momento muito bom, tenho de agradecer a toda comissão técnica, ao grupo, que tem me cobrado bastante, se empenhado. Quero manter o equilíbrio, não me exaltar nos momentos bons e não me sentir inferior nos ruins. Eu tenho que mostrar disposição, vontade dentro de campo, aproveitar as oportunidades que tenho numa equipe de massa, de grande importância. É o que tenho procurado fazer no campo.

Nenhum comentário: