sábado, 27 de outubro de 2012

Contra caldeirão e invencibilidade, Dorival usa maturidade como escudo

Por GloboEsporte.com - Postado por Abraao Na Rede

Técnico se mostra preocupado com o efeito torcida do Atlético-MG no Independência, mas acredita que jogadores podem amenizar a pressão
A tarefa que o Flamengo tem pela frente ainda não foi feita neste Campeonato Brasileiro: superar o Atlético-MG dentro do estádio Independência. No local, o anfitrião está invicto após 16 partidas disputadas até agora, com 13 vitórias e três empates – melhor campanha em casa da competição. Atento ao adversário, o técnico Dorival Júnior atribuiu a força do rival ao apoio de sua torcida, que desde o fechamento do Mineirão para obras viu a equipe precisar sair de Belo Horizonte e mandar seus jogos na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas.
Envolvido na disputa pelo título brasileiro, o Atlético-MG deve lotar o Independência, com aproximadamente 20 mil torcedores. Para suportar a pressão do caldeirão, o comandante rubro-negro, mesmo reticente, apoia-se na maturidade dos jogadores como um escudo para o Flamengo usar na partida da próxima quarta-feira.
- A torcida do Atlético-MG sempre fez diferença. No Mineirão, era a força da equipe. Tiraram a torcida do seu habitat natural, mas ela voltou agora nessas condições no Independência, que é um aliado muito grande e foi fundamental na campanha. Pode ser que sim (jogadores do Fla sentir a pressão), pode ser que não. A equipe do Flamengo tem jogadores maduros para enfrentarmos qualquer condição sem que nos incomodemos – afirmou o treinador, que já esteve à frente do adversário mineiro entre 2010 e 2011.
Se seguir essa linha de pensamento, a tendência é que o técnico arme uma formação com jogadores mais experientes em campo e preserve os jovens do time, como Adryan, Luiz Antonio, Thomás e Nixon, por exemplo. Ainda sem esboçar os titulares nos treinos da semana, Dorival deu pistas de que pode repetir a mesma formação que derrotou o Atlético-MG por 2 a 1 no Engenhão, em jogo adiado da 14ª rodada do primeiro turno.
Zona de rebaixamento ainda preocupa
Com 40 pontos, e sete à frente do Z-4, o Flamengo está na 14ª posição e ainda não se vê livre do risco de rebaixamento, restando seis jogos para o fim do Brasileiro. Embora o time tenha só 4% de chances de queda para a Série B, segundo o matemático Tristão Garcia, Dorival ainda se mostra preocupado e pregou cautela até ter confirmada a permanência do Rubro-Negro na Primeira Divisão.
- É a realidade. Se existe risco matemático, existe risco real. Não há porque minimizarmos essa condição. Temos que ser realistas, e no futebol brasileiro tudo pode acontecer. Não podemos relaxar achando que está definido (o Z-4). Não está – ressaltou.
Flamengo e Atlético-MG se enfrentam na próxima quarta-feira, às 21h50m (de Brasília), no estádio Independência, pela 33ª rodada do Brasileirão.

Nenhum comentário: