terça-feira, 5 de abril de 2011

Ainda falta muito

Fla vence, deve conseguir vaga nas semi da taça Rio mas ainda falta futebol

Por Cesar Perboyre, Fla RJ - Postado por Abraao Na Rede

Duas colunas atrás eu já tinha dito que nem imaginava a possibilidade do Flamengo não estar nas semi da taça Rio. Alguns amigos se desesperaram com o empate contra o Madureira, mas o resultado em si não me preocupava. O que me preocupa é ver que o Flamengo ainda não encontrou uma forma de jogar. Estamos invictos, somos o time que mais pontuou no campeonato, temos eliminado os jogos de volta da copa do Brasil, mas ainda estamos longe de ver um bom futebol dentro do campo. O alento é que ninguém aí fora está também jogando muita coisa. Talvez o Cruzeiro, mas mesmo assim o time mineiro vem alternando ótimas apresentações com jogos nem tão bons assim.

Mas nosso problema é o Flamengo e esse pode ainda não ter encontrado uma forma de jogar, mas depois de vermos o péssimo jogo do fim de semana passado e vermos o jogo deste sábado contra o Duque de Caxias, podemos chegar a algumas conclusões. Primeiro fato é que hoje o Williams e Renato são essenciais a equipe. A ausência deles no jogo passado explica o fato de termos levado 3 gols. Williams é um cão de guarda, é fato que ele erra uns 80% dos passes que tenta, mas é um carrapato na marcação. A improvisação com o Galhardo obviamente não deu certo, pois nosso jovem lateral não soube coordenar as subidas ao ataque com o Léo Moura e vimos muitas jogadas perigosas acontecerem por aquele lado. No lado esquerdo o Renato não tem a disposição do Williams, com a idade já perdeu muito de velocidade, mas tem ótima aplicação tática, bom senso de cobertura e assim tem rendido bem no aspecto tático. Raramente o vemos descendo para o ataque quando o lateral esquerdo o faz. Sem falar o fato de seu potente chute de esquerda que preocupa qualquer adversário.

Sobre a lateral esquerda lembro do velho dito “só tem tu? Então vai tu mesmo!” e sendo assim acho que o Luxa tem experiência suficiente para não querer queimar um jogador exigindo que o jogador faça algo que ele não tem capacidade para fazer. Para mim está claro que o Alvim é péssimo no apoio, então o Luxa deveria segurá-lo na defesa, no máximo talvez chegando a linha do meio campo. Alvim descer para o ataque é um risco duplo: primeiro porque ele não tem qualidade para apoiar e toda bola que vai para ele na frente acaba sendo perdida. Segundo fato é que ele é um jogador pesado e assim fica fácil dele tomar bola nas costas. Então que o Luxa use o Alvim, como os europeus usam seus laterais. Isso será bom até para o Renato Abreu que vai ter mais liberdade para chegar na frente e tentar chutes ou jogadas pela ponta esquerda.

Outro fato que deve ser levado em conta sobre nosso ainda fraco futebol é a ausência de um camisa “8”, aquele cara que pisa na bola, olha para o campo e dita onde o jogo deve acontecer. Para mim esse jogador tinha que ser o Botinelli que no jogo contra o Madureira entrou muito bem, mostrando que pode ser esse terceiro homem de meio campo. Thiago Neves é muito bom jogador, mas não é o cara para ditar o ritmo do jogo. Ele é mais um ponta de lança, um cara que joga pelos lados e usa velocidade para chegar na frente, além de ter um potente chute. Ronaldinho faz tempo que virou atacante usando a habilidade para abrir espaços ou atrair marcação. E quem arma o time? E é aí que temos sofrido. Renato Abreu foi importantíssimo para vitória contra o Duque de Caxias, mas ele não tem essa característica de distribuidor de jogadas. O Williams muito menos já que ele se complica até nos passes mais simples e na verdade esses erros do Williams acabam acontecendo também por conta da ausência desse distribuidor de jogadas.

Claro que só a presença desse jogador não vai fazer o Flamengo jogar um bom futebol. Tinha que começar a jogar com esse jogador para ontem para que o encaixe aconteça o mais cedo possível. Além disso, ainda temos carências como um lateral esquerdo bom de verdade e também um zagueiro mais experiente. Wellington é bastante voluntarioso, mas é extremamente afobado e por conta disso é facilmente batido quando tenta dar o bote ou faz besteira como no gol contra no jogo do Madureira. Isso sem falar nos erros de passe e nas saídas de bola que fazem a nação tremer. E também não podemos esquecer que falta um atacante que venha para ser titular. Wanderley é um ótimo nome para reserva, mas ainda tem um longo caminho até ser um atacante que caiba no Flamengo. Deivid até poderia ser esse atacante, mas ele ainda não encaixou e já faz tempo que ele está tentando. Talvez não seja mesmo mais papel do Deivid ser esse homem de referência. Portanto precisamos de uma referência na frente e o nome está escancarado: Vagner Love. Pena que só para o segundo semestre.

Mas como eu disse antes, ainda não tem ninguém jogando muito melhor que ninguém. Mas me preocupa o fato de não estarmos evoluindo. Os erros têm acontecido jogo a jogo e parecem não estar sendo corrigidos. Também é fato que a força deste Flamengo só vai ser poder ser medida quando enfrentarmos adversários do mesmo nível e isso só no brasileirão ou nas fases mais agudas da copa do Brasil.

Um comentário:

Jefhcardoso disse...

Olá Abraão!
Já aqui, no Campeonato Paulista, torço para que o meu Palmeiras continue na liderança.
Prazer em estar aqui!
“Para o legítimo sonhador não há sonho frustrado, mas sim sonho em curso” (Jefhcardoso)
Gostaria de lhe convidar para que comentasse a minha crônica “A ONÍRICA VIDA DE ARMELAU”. Ok?
Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com